Dedicados à Infância

 

Como as transformações deste início de milênio estão impactando nas crianças?

 

Dispostas em espaços confinados que impedem seu movimento, pressionadas pela publicidade da sociedade de consumo, as crianças não estão vivendo uma infância plena.

 

A falta de interação entre crianças em espaços ao ar livre não permite a preservação da cultura infantil, das brincadeiras, da exploração da natureza, da experimentação.

 

Temos verdadeira paixão pela infância, fase da vida que nos encanta.

 

Para proteger o mundo das crianças, nós buscamos fazer a nossa parte produzindo arte.

 

Acumulamos a experiência de anos como integrantes do grupo músico-teatral Os Corujinhas, quando também publicamos dezenas de histórias na Folhinha de São Paulo.

 

Temos em nossa bagagem anos de vivência na arte de educar nossos filhos. Temos também a experiência de vida em comunidade, onde pudemos experimentar a proposta de educação coletiva das crianças. Já escrevemos, dirigimos e montamos espetáculos; já escrevemos e gravamos histórias para as crianças.

 

Hoje estamos focados em animação para proporcionar, principalmente à primeira infância, boa música e boas imagens. Queremos fazer a nossa parte para ajudar a transformar este mundo de transformações tão rápidas num mundo onde a infância não seja atropelada e sim respeitada.

 

Ao invés de um mundo contra as crianças,

queremos um mundo que encontre as crianças.

Trilogia Andersen - O Patinho Feio, O Imperador e o Rouxinol e Os Cisnes Selvagens
 
Ouvir histórias é uma experiência enriquecedora, sobretudo para as crianças de hoje que estão expostas intensamente às imagens prontas da mídia. É na infância que se estabelecem os mecanismos do imaginário. Guiada pelas vozes que contam, pela música e pela trilha sonora, a criança vai construindo suas próprias imagens. O imaginário de cada criança traz detalhes bastante pessoais e isto é essencial para a individualidade, para assegurar a singularidade de cada ser.
 
Hans Christian Andersen construiu em sua obra um universo rico de situações e personagens que envolvem a criança em questões essenciais humanas. Das várias histórias escritas por Andersen, escolhemos O Patinho Feio, que trata do arquétipo do ser que, por ser diferente, sofre preconceito; O imperador e o Rouxinol, que reflete sobre a tecnologia e o mundo natural e Os Cisnes Selvagens, trata do universo do masculino e do feminino.